terça-feira, 8 de novembro de 2016

Vale Real terá Mostra de Teatro dos alunos do Espaço da Arte na próxima quarta-feira, dia 9 de novembro


Amanhã, dia 9 de novembro, a partir das 20h, os alunos do Espaço da Arte de Vale Real apresentam-se na sua Mostra de Teatro. O evento será na Sociedade Aliança, com entrada gratuita. A programação vai contar com as peças “O que é ser criança”, “A professora não veio”, “A Floresta encantada” e “Ilha”. O público ainda irá prestigiar três coreografias de dança, com os grupos da unidade de Tupandi: “Entre encontros e desencontros”, “Eletrorobôs” e “Nove vidas e um impulso”.
Esta será a 11ª Mostra de Teatro do Espaço da Arte na cidade, contando sempre com o apoio da Prefeitura Municipal, Projeto Semear e CRAS. A coordenação é da professora Gabrielle Zimmermann. O grupo Superarte abre o evento, com a peça “O que é ser criança”, que vai narrar a trajetória de uma guria que acorda num lugar desconhecido e repleto de meninos e meninas. Com auxilio da Dra. Sky, ela irá descobrir o verdadeiro significado de ser criança. Escrita por Fernando Tepasse, a esquete inspirou o grupo a redescobrir o poder da imaginação, mostrando de forma simples e divertida os direitos de todas as crianças.
Os alunos do grupo Cia de Arteiros irão apresentar “A professora não veio”, que começa quando, cansados e com sono, os alunos chegam a escola, imaginando que seria mais um dia normal de aula. Contudo, a professora não aparece. Nesse momento a energia volta e a aventura começa. Esta peça, criada a partir de improvisações, brinca com a possibilidade dos alunos estarem sozinhos em sala de aula.

A esquete “A Floresta Encantada”, do grupo Misturart, tem como cenário um lugar mágico, onde as árvores e os animais conseguem se comunicar entre si e com os humanos. Ele foi invadido por um caçador e um lenhador, que desejavam derrubar as árvores e matar os animais que caírem delas. O plano dos perversos senhores poderia dar certo se a mata não tivesse uma grande protetora, que foi buscar a ajuda do humano considerado o rei da floresta. Juntos eles conseguem dar uma lição naqueles homens do mal.

 “Ilha”, do grupo stArt, fala sobre o “ser diferente”. Simbólica, poética, lírica e sensível, esta obra nos transportará para dentro de um ser humano, representado por Maria, que num determinado momento da vida passou a ter problemas e agora clama por ajuda. Suas angústias e aflições virão à tona e o reencontro com ela mesma, com o sorrir e com os sonhos, pode estar próximo. 

Os convidados da noite serão três grupos de dança da unidade do Espaço da Arte de Tupandi, que tem parceria com a Prefeitura Municipal e a coordenação da professora Maiara Baumgarten. Será a estreia dos alunos e uma preparação para a sua Mostra, marcada para o próximo dia 17.

As baterias estão recarregadas e o grupo Pop Star estará com toda a energia. Em “Eletrorobôs”, a plateia será contagiada por uma explosão de movimentos, conectados por um ritmo que irá embalar até que a música acabe e as baterias terminem.

Entre saltos, giros, rolinhos e, principalmente muita alegria, o grupo Style Dance apresenta a coreografia “Nove vidas e um impulso”. Todos os integrantes convidam o público deixar o corpo livre para dançar, nem que seja somente para balançar o pé. Às vezes precisamos apenas de um impulso.

Em “Encontros e desencontros”, o grupo Street Dance inspirou-se no amor para criar uma coreografia cheia de signos. O aluno Andrius escreveu um pouco sobre esse sentimento “Amor são olhares que se cruzam e se conectam. Pessoas sem graça, rindo à toa. Olhar pra ela e sentir-se no paraíso. Adormecer pensando nela, acordar com ela. Costurá-la ao meu corpo para nunca mais ficar longe. Mas não, NÃO! Eu não sou do seu “tipo”.Sofrer com um amor que você pensava que existia, mas era só ilusão...”

Nenhum comentário:

Postar um comentário